Pacote de castanhas aberto durante voo causa alergia em criança de 4 anos

Uma menina britânica de 4 anos, hipersensível a castanhas, teve uma reação alérgica durante um voo que ia de Tenerife a Londres (Reino Unido) e sofreu um choque anafilático, parando de respirar. Detalhe: ela nem ao menos tinha comido o alimento.

Fae Platten, de 4 anos, começou a passar mal depois que um passageiro no mesmo voo abriu um pacote de um mix de castanhas e começou a comê-las. Micropartículas do alimento, espalhadas pelo sistema de ar-condicionado no avião, foram suficientes para desencadear a crise em Fae.

Os pais da menina, cientes da alergia severa da filha, haviam avisado previamente a companhia aérea Ryanair sobre o fato. Sendo assim, os comissários de bordo fizeram três alertas pelo sistema de comunicação aos demais passageiros para que não comessem castanhas durante o voo. No entanto, 20 minutos após a decolagem, um passageiro, natural do Zimbábue, não atendeu aos pedidos da tripulação. Outros passageiros, sentados próximos a ele, também teriam pedido para que o homem não abrisse o pacote de castanhas. Fae começou a se coçar e sentir dores no rosto. Em poucos minutos, as vias aéreas da menina se fecharam. “Por alguns minutos, ela parou de respirar. Suas vias aéreas estavam comprometidas e ela ficou inconsciente”, disse Katy Platten, 30, mãe da menina.

Os próprios pais da garota aplicaram nela uma injeção de adrenalina, que carregavam na bagagem. Fae teve de ser atendida em um hospital de Londres, assim que desembarcou, porque ainda sofria com ferimentos nos lábios e a língua inchada. Ela recuperou-se totalmente da crise alérgica.

O passageiro que comeu as castanhas alegou que não entendeu os avisos por “não falar bem inglês”. Ainda assim, a Ryanair proibiu que ele tome seus voos pelos próximos dois anos.

 

Fonte: UOL